Escaras e feridas - Complicações frequentes no TRM e demais cadeirantes

 

 Por definição, úlcera por pressão são lesões que acometem a pele e seus anexos subjacentes, por pressão crônica sobre alguma projeção óssea. As úlceras de pressão são comuns nos pacientes restritos ao leito e nos cadeirantes. Principalmente nos lesões medulares e representam um grande desafio.  Não só para o cirurgião ortopedista e plástico, mas para toda equipe de assistência. Uma vez que este tipo de ferida acarreta aumento da morbidade nos pacientes assim como aumento dos custos para o hospital.

   No Brasil.  O tratamento  nos paciente com convênios são mais facilitado, com autorização da Oxiterapia Hiperbárica e Curativos especiais, como  curativos a vácuo. Porém, no sistema público, além de falta de acesso aos cirurgiões e equipe cirúrgica mutidiciplinar, também é inexistente  a Oxiterapia Hiperbárica e  os curativos especiais, como a curativo a vacuo, que por maioria das vezes, necessário pré e pós cirurgia de reconstrução.

   A Associação  procura manter equipe para o tratamento precoce dessas lesões. Porém, a falta de recursos  inviabiliza o tratamentos  de prontidão.

   Recursos  para equipe, equipamentos  não são disponibilizado pelo sistema de saude pública brasileiro. Dependemos de  recursos da sociedade civil. 

Se puder, ajude  com uma doação.

 Pode ser pelo Link Paypal.

ESCARA ou Úlceras  -  Complicações que pode ser devastadora, sendo uma principal causa de óbito no paciente TRM. Pois alto potencial de provocar Sepse.

Escara isquio  geral.jpeg

Escara acima, isquiatica, De um paciente paraplégico, jovem,  23 anos, com lesão ulcerosa, já com comprometimento ósseo.

Paciente abaixo, com  escara sacral, com pós trauma cervical de 3 meses, tetraplegia, em que os cuidados são totalmente dependente de  terceiros.

Escara Haitiano.jpg

O tratamento envolve um grande comprometimento e coesão de equipe mutidiciplinar. E isso  demanda curativos especiais e cirurgias com equipe multiprofissional e internações prolongadas.

Abaixo, curativo a vácuo, pós cirúrgico. Complementar a um retalho muscular  de ulcera trocantérica, no qual foi ressecado o femur proximal.

Curativo a vacuo - escara trocanterica.jpeg